Arquivo da tag: oracle

Rapidinha – Como listar todas as tabelas do meu banco de dados?

Oracle

Para listar todas as tabelas:
SELECT tablespace_name, table_name, owner FROM dba_tables;

Para listar todas as tabelas do usuário corrente:
SELECT tablespace_name, table_name, owner FROM user_tables;

Para listar todas as tabelas às quais o usuário tem acesso (sendo ele o owner (dono) ou não):
SELECT tablespace_name, table_name, owner FROM all_tables;

MySQL

Para listar todas as tabelas
SHOW TABLES [from <nome do database>];
ou
SELECT table_schema, table_name, table_type FROM information_schema.tables [WHERE table_schema = <filtro>];

Continue lendo Rapidinha – Como listar todas as tabelas do meu banco de dados?

Força Bruta com Banco de Dados

HexorBase é um utilitário no máximo razoável, mas, que se não for de grande serventia, é pelo menos diversão garantida para muitos DBA’s e SysOP’s que gostam de dar aquela olhadinha no alheio. O próprio desenvolvedor se refere ao HexorBase como fuma ferramenta hacker (???), e, tantas outras como uma ferramenta de administração de bancos de dados de múltiplos fabricantes (???). A bem da verdade não é nem uma coisa, muito menos outra. Mas, o Hexorbase é um ferramenta que irá proporcionar: – Descoberta de banco de dados: Informa-se um rol (range) de IP’s, e, ele irá vasculhar dentro destes, se existe algum banco de dados “escutando”.  Quem nunca usou um PORT SCANNER na vida que me atire a primeira pedra. Pois é, até aqui um mero port scanner, contudo, dedicado a buscar por RDBMS. Consegui achar MySQL, Oracle, PostGreSQL, SQL Server. Continue lendo Força Bruta com Banco de Dados

Qual a diferença entre ETL e MDM?


MDM
ETL é um velho conhecido. ETL significa Extract – Transform – Load, ou, em “bom quase bom português”: Extrair, Transformar e Carregar. Nos últimos anos alguns “vendors” (fabricantes), notadamente, a IBM, tem aparecido com “várias variações”, tais como: TEL e T-ETL, por exemplo. Mas, no fundo “ETL” em que pese o significado de suas “letrinhas combinadas” é um processo de migração, de transporte de dados.

 O objetivo máximo de uma ferramenta de ETL é transportar dados de uma ou mais fontes de origem (A) para um destino (B). Normalmente, (A) é uma banco de dados relacional e/ou arquivos texto (xml, csv, “plain text”). E, o destino ou (B), geralmente, é um Data Mart ou Data Warehouse (banco de dados relacional, NoSQL, BigData, etc). Obviamente, existem outros usos mais específicos (e até mais bacanas) para ETL.

Continue lendo Qual a diferença entre ETL e MDM?